31 de jul de 2009

Dona do meu nariz, da minha vontade, paciente e muito tolerante. Gosto de ouvir as pessoas e gosto de passar adiante o que aprendi...
________________________
31/07/09
Foi assim que me apresentei quando inaugurei o blog,
mas hoje quero acrescentar mais um pouquinho:
É o direito de acrescentar, de amanhecer de outro jeito,
de sentir diferente, de absorver o dia e suas energias
e de responder em consonância com os sentidos e a intuição.
Sou uma árvore, com raízes fortes, mas uma árvore que anda
e que gosta dessa libertade de poder escolher
onde vai plantar suas raízes na hora em que me der na telha de mudar.
Mudo de lugar, mudo de ponto de vista, mudo de humor.
Me preocupo em não atingir ninguém com meus "azeites",
mas não admito invasão; privacidade é da maior importancia,
silêncio, gosto muito de silêncio de falar baixo,
não suporto ouvir conversa alta, me dói por dentro,
é invasivo,
não gosto de gente barulhenta, não é questão de gostar ou não,
é que quero distância, questão de educação, de respeito pelo espaço alheio.
Sou quieta (quase uma múmia), não gosto de conversa fiada,
não gosto de baixaria, conversa chula.
Gosto de conversar, no máximo com mais duas pessoas,
senão vira comício de alguém com platéia VIP (de qualquer ponto de vista).
De fato estou muito cansada, enfastiada com meu status quo.
Quando chega a hora de "vazar, sair batido, cantar pneu, queimar o chão",
eu fico chata mesmo, nada me segura e se tenho que
eu mesma me segurar pra esperar a hora, aí meu Deus, não me suporto!
Tem que me deixar quieta.
Quando tomei conhecimento de que nasci no ano do Tigre,
me compreendi melhor, nada me define melhor
do que a minha semelhança com os felinos.
Passei a gostar muito mais de mim e me respeitar muito mais.
Sou um bicho do mato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário