17 de ago de 2009

:) oi



Adoro escrever acrósticos!
Uma vez, Vinícius de Moraes me disse, que achava a coisa mais difícil de se fazer. Duvidei que ele não pudesse... mas ele deu muitas explicações e resolvi acreditar. Afinal, pra que um poeta mente?
O poeta é apenas um fingidor...Mas eu não.
Quando escrevo, grito bem alto, acho que o desabafo é que me salvou de ser uma mentirosa.
Eu escrevo para todos, mas é por mim que escrevo, pra não ficar louca quando a emoção, seja qual for, não cabe em mim.

Aí está um acróstico que escrevi para justificar, "com carinho", o fim de um namoro há!há!há!
NYC,13/Nov/1999

Malverseou os projetos, ainda
Incompletos no próprio tempo de ser.
Separou da água, o
Óleo que unge a vida,
Golpeando com palavras,
Incessantemente,
Nossos mal arquitetados
Oníricos anseios.

Um comentário: