28 de set de 2009


"Cadê meus olhos que não tem vêem,
meu coração que não se abre,
minha sensibilidade que se esvaiu?
Estou tão brutalizada que te falto...
Não desista de mim, Aracy, não desista"...


Poema pra minha gata Aracy,
que tem sido distratada por mim por tanto tempo e
que em nenhum momento me abandonou.
Só os bichos são capazes desse amor, só os bichos...

2 comentários:

  1. Esse poema serve para cada um de nós, não só para a bichana não. Estamos aos poucos nos deixando levar pelo dia dia que não nos damos conta de o quanto precisamos(nós seres humanos) um do outro.

    ResponderExcluir
  2. Nossos animais nos amam apesar de...

    ResponderExcluir