18 de jun de 2011

A GUERRA


Já não me lembrava dessa letra que escrevi para uma gravação do Fernando e procurei-a no site dele e lá percebi que meu nome de autora não estava, então resolvi publicar para que não restem dúvidas de que sou a autora da letra. Ele gravou lá por 1982, sei lá, por aí, mas penso que está bem atual. Quanto ao Tigre, é que nasci no ano do Tigre (tigre de metal) e quando descobri isso, achei a minha maior identidade.

A GUERRA
Fernando Mendes e Marilia Barbosa
 
Existem milhões de pessoas
Sofrendo no mundo,
Chorando o amor de alguém
Que morreu num segundo,
Com tais violências marcantes,
Por nossos fatais assaltantes,
Que vivem à solta nas ruas,
Normais militantes...
 
Crianças eu vejo perdidas,
Morrendo na terra,
Seus pais abandonam seus lares
Ou morrem na guerra,
Não temos vontade ou escolha,
Vivemos debaixo de panos,
Não fazem valer hoje em dia,
Os direitos humanos.
 
Onde será que eles querem chegar,
Quando será que isso vai terminar,
Quando será que eles vão se entender,
Quantos ainda terão de morrer?
 
Eu não compreendo os motivos
De tantas guerrilhas,
Soldados que matam ou morrem,
Deixando famílias,
Enquanto pregamos a paz,
A guerra se expande ainda mais,
E o dia de sermos felizes,
Não chega jamais.
 
Eu ouço falar das enchentes
E dos terremotos,
Canhões que disparam deixando
Feridos e mortos,
Milhares serão mutilados,
Inúmeros desabrigados
E dia após dia acontece
Um novo atentado.
Onde será que eles querem chegar,
Quando será que isso vai terminar,
Quando será que eles vão se entender,
Quantos ainda terão de morrer?...


Eu quero sorrir mais não posso,
A vida ainda muito sem graça
E o mundo parece que vai desabar...

2 comentários:

  1. Marília fazia tempo que eu procurava por vc, e agora graças a internet lhe descobri, ainda a semana passada procurei saber do Fernando se ele sabia onde vc andava, e o mesmo me falou que não sabia, então resolvi pesquisar na internet e descobri o seu blog.
    Sempre gostei de sua atuação na tv, e adoro uma das músicas que vc escreveu pro Fernando em 1982
    A Guerra a qual eu escuto até hoje.
    Aqui o seu admirador eu.
    Inaldo Santana
    VITÓRIA DE SANTO ANTÃO/PE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Inaldo Santana, faz tanto tempo que não visito meu próprio blog e hoje tenho essa boa nova de sua mensagem. Muito obrigada por seu carinho e dedicação, muitas felicidades pra você. Me visite no fACEBOOK, um grande abraço :)

      Excluir